Abrir um negócio – seja um negócio digital ou um modelo tradicional – exige planejamento. Um dos primeiros itens na sua lista deve ser uma boa definição do público. E o motivo é simples: o perfil do público vai definir desde os tipos de produtos oferecidos no seu mix, até as estratégias de marketing aplicadas.

Por isso, antes de pensar em uma marca, um logotipo ou um website, é preciso encontrar seu público no e-commerce.

A relação entre público e nicho

Muitas pessoas confundem um pouco qual deles deve ser definido primeiro. Mas na verdade, é uma questão de quem veio primeiro – o ovo ou a galinha. No final das contas, a relação entre nicho e público é tão próxima que um acaba implicando no outro.

A diferença é que, ao selecionar o nicho primeiro, você já limita bastante o público. Enquanto isso, selecionar o público antes permite que você explore mais opções de nichos. Vamos entender isso melhor com um exemplo.

Quem escolhe o nicho de comidinhas fitness vai trabalhar com um um público de 20 a 40 anos (em média), homens e mulheres, com boa estabilidade financeira e forte preocupação com a qualidade de vida.

Por outro lado, quem escolhe trabalhar com mulheres, de 20 a 40 anos, boa estabilidade financeira e forte preocupação com a qualidade de vida (note que é o mesmo público especificado para o nicho de comida fitness) pode explorar também o nicho de cosméticos naturais, ou de equipamentos para atividades fisicas – entre outros.

No final, partir do nicho ou do público vai depender do seu objetivo.

Qual é o seu objetivo?

Existem empresas de e-commerce que desejam ser conhecidas por um produto próprio, pelo seu carro-chefe. O objetivo delas, portanto, não requer um mix muito amplo. Neste caso, e considerando o que já discutimos acima, faz mais sentido começar determinando o seu nicho.

Já outras empresas buscam volume de vendas, o que é mais fácil de obter com um mix variado. Entenda que, mesmo sendo variado, é preciso que o mix seja coerente – e o ponto de coerência é justamente o perfil do público. Portanto, neste caso, faz mais sentido partir do público e explorar vários nichos que possuem um ponto de intersecção.

Depois de encontrar o público

Depois de encontrar seu público “internamente” – de defini-lo e aplicar essa definição no planejamento e desenvolvimento do seu e-commerce – é hora de literalmente encontrar seu público. Ir atrás dele no mundo real e no virtual, para comunicar a mensagem do seu negócio.

Existem diversas maneiras de fazer isso. As mais conhecidas técnicas de marketing digital envolvem a criação de um blog, o uso de redes sociais e o investimento em campanhas de link patrocinado.

Outras técnicas, mais simples e baratas, envolvem anunciar seu produto em marketplaces (como o e-Bay, o Mercado Livre ou a OLX, por exemplo) e ativamente fazer propaganda em fóruns da web que tenham alguma relação com o seu nicho de trabalho.

Como transmitir a mensagem ao público

Independente de escolher a rota do marketing digital tradicional ou alternativo, é preciso que a sua estratégia de comunicação seja consistente. Ou seja: a maneira como você divulga seu e-commerce precisa ser clara e objetiva, para que os possíveis clientes realmente entendam o que você oferece e por que eles devem comprar. Além disso, é preciso que a divulgação do e-commerce seja compatível com os valores da sua empresa em outras áreas.

Pense nisso: a Apple sempre se destacou por buscar a simplicidade; por isso, suas campanhas de marketing são simples e objetivas (sem cores demais, sem imagens demais, sem textos demais). Se eles fizessem campanhas carnavalescas, isso iria contra um dos princípios mais importantes da empresa.

Esse é apenas um exemplo para que você entenda que, para encontrar seu público e trazê-lo à sua empresa, é preciso que a sua campanha de marketing realmente reflita o que você faz. Afinal, o marketing é a primeira frente de contato entre o seu e-commerce e o público – e a primeira impressão é a que fica.

Aprenda também a fazer Integração Walmart e venda mais na Internet!