Após a empolgação inicial causada por todos os benefícios de possuir uma loja virtual, o empreendedor deve ficar atento. Existem diversos detalhes que estão presentes nas fases iniciais de implantação de um e-commerce que se não observados no princípio podem trazer problemas muito tempo depois, quando o desperdício de possíveis clientes e vendas for muito grande. Isso é pior ainda que perder tudo no início, já que tanto dinheiro quanto tempo foram perdidos na estratégia.

Por isso, separamos 10 dos principais erros que o iniciante no e-commerce pode cometer, juntamente com a melhor maneira de evitá-los. Vejamos quais são eles:

1. Não maximizar a presença em redes sociais

A presença da loja deve ser impactante principalmente em redes como o Facebook, Twitter e YouTube. Isto é uma necessidade que não vai simplesmente aumentar suas vendas, mas basicamente fazer com que as vendas ocorram, ao mostrar para os consumidores que seu e-commerce é uma opção disponível.

2. Precipitar-se nas ações de marketing

Não se deve confundir este ponto com a maximização do impacto nas redes sociais. As ações de marketing são como migalhas de pão que levam o consumidor final até a compra do seu produto. Se você entregar todo o pão de uma só vez, ou jogar todas as ações de marketing de imediato, a eficácia delas pode parecer alta a princípio, mas a longo prazo será pior.

3. Perder o foco

Concentre-se no que impacta mais o sucesso da loja. Se seu e-commerce está com algumas imagens erradas e também com problemas de envio, os problemas de envio devem ter prioridade. Avalie os riscos e disponha as equipes de maneira eficiente, sempre se mantendo focado em atingir o sucesso e entendendo as necessidades dos seus consumidores.

4. Não automatizar o gerenciamento de impostos

Como já se pode ver, existem diversos detalhes para lidar em lojas virtuais, e um deles é taxação. Automatizar o cálculo dos impostos deixará tempo para cuidar dos outros problemas que não podem ser feitos da mesma maneira.

5. Deixar de criar uma marca

O logo e a maneira como a marca (seus produtos) se comunicam com o consumidor é uma das coisas que fazem parte do e-commerce. Criar e manter uma marca confiável é um desafio que se paga posteriormente quando os clientes fidelizados se tornam canais de propaganda.

6. Não saber o público alvo do e-commerce

O erro neste caso é tentar vender de tudo um pouco. Entenda que grandes e-commerces consolidados – como grandes marketplaces – podem se dar a esse luxo, mas este não é o caso de empreitadas iniciais. Conquistar a confiança de um nicho de consumidores é seu objetivo principal nesse momento.

7. Deixar de lado atendimento ao consumidor

Aqui entra em cena a presença nas redes sociais, que não apenas promove a loja virtual, mas também serve como canal de diálogo com o consumidor. Além disso, faz-se necessário a presença de um e-mail ativo e um chat em tempo real. A ausência de formas de entrar em contato com as lojas causa preocupação no cliente, como se seu bem estar não fosse importante para a empresa.

8. Ignorar SEO (Search Engine Optimization)

O principal mecanismo de busca usado na atualidade é o Google, e não há como fugir desse fato. Por isso, o planejamento da loja virtual deve ser tal que as descrições dos produtos, além das imagens e tags relacionadas, sejam bem explicativas e concisas. Isso ranqueia melhor o e-commerce no mecanismo de busca e aumenta sua visão.

9. Não otimizar a distribuição

O comentário que mais chama a atenção em reviews de um e-commerce são daquelas pessoas que receberam seus produtos antes do intervalo de tempo dito pela loja virtual. Naturalmente é possível dizer que seu produto chegará em 30 dias úteis e entrega-lo em 10, causando surpresa ao consumidor.

Entretanto, isso é uma via de mão dupla, já que se outro e-commerce promete 25 dias úteis e entrega também em 10, este terá a preferência do consumidor. Dito isso, crie uma boa rede de distribuição e surpreenda para melhor, sabendo manejar as margens de viabilidade da sua logística.

10. Deixar de lado a mobilidade

Os clientes atualmente não utilizam apenas o computador ou notebook para buscarem os produtos que querem. Compras são realizadas de todos os dispositivos conectados à internet, principalmente celulares. Invista em responsividade e mantenha sua loja adequada a todos os acessos possíveis.

É repetitivo mas deve ser dito: ignorar estas sugestões trarão a insatisfação do cliente. Muitos consumidores nem tentam resolver os problemas diretamente com a loja virtual, mas sim em canais de reclamações e redes sociais, causando impacto negativo para a marca. Evitar que isso ocorra deve ser uma preocupação para qualquer e-commerce, principalmente para uma marca que ainda está tentando se estabelecer no mercado.

Agora, coloque em prática essas dicas e bom início de empreendimento!

Que dificuldades você enfrentou ao começar seu e-commerce? Compartilhe suas experiências nos comentários.

Aprenda a fazer Integração Marketplace de forma simples e fácil!