Todo final de ano são divulgados números importantes relacionados ao desempenho do comércio online no Brasil. Estes dados ajudam a avaliar como foram as vendas e o crescimento no ano que passou e a fazer uma previsão de como deverá ser o próximo ano comercial. Em 2015, o saldo foi positivo. Mesmo com a instabilidade da economia brasileira e com a diminuição do poder de compra da população, o comércio eletrônico rendeu mais do que em 2014. Saiba mais sobre como foi o ano para o e-commerce no Brasil:

Números do E-commerce no Brasil em 2015

O e-commerce já começou 2015 mostrando bons resultados. Só no primeiro semestre, o setor faturou mais de R$18 bilhões, 16% a mais do que o rendimento no mesmo período de 2014. Este foi um dado divulgado pela E-bit, uma unidade do Buscapé Company especializada em informações sobre comércio eletrônico. As compras realizadas com smartphones também mostraram um leve crescimento em relação ao ano passado: 10,1% das vendas concluídas este ano foram feitas por meio de dispositivos móveis (no mesmo período em 2014, foi registrada uma participação de 7%).

Além disso, de acordo com o relatório apresentado pela E-bit, a crise econômica influenciou o comportamento de compras dos internautas em relação a forma de pagamento: 54,2% optou por pagamento à vista ou em até três parcelas em 2015, enquanto apenas 3,5% dividiram a conta em mais de onze vezes.

Segundo semestre de 2015

O segundo semestre de 2015 registrou um considerável crescimento em relação a 2014. Confira números, divulgados pela E-bit, que mostram como foram as vendas em algumas das mais significativas datas para o setor:

  • Dia das crianças (28/09 a 11/10) – Faturamento de R$1,47 bilhões, um crescimento de 15% em relação ao ano anterior.
  • Black Friday (27/11) – Faturamento de R$1,64 bilhões, um crescimento de 38% em relação ao ano anterior.
  • Cyber Monday (30/11) – Faturamento de R$294 milhões, um crescimento de 56% em relação ao ano anterior.
  • Natal (25/12) – Faturamento de R$ 7,40 bilhões, o que representa um crescimento de 26% em relação ao mesmo período no ano anterior.

Principais categorias e marketplaces

Segundo uma pesquisa divulgada pelo Paypal sobre o comportamento do consumidor online, a categoria com maior participação nas vendas realizadas em 2015 foi a que inclui roupas, calçados e acessórios (consumida por 61% dos internautas), seguida pelos equipamentos eletrônicos (57%) e pelos artigos de entretenimento (52%). De acordo com o Paypal, a tendência é que outras categorias aumentem o seu volume de vendas no próximo ano, são elas: saúde e beleza, gênero alimentício, artigos domésticos, lazer, produtos infantis e viagem e turismo.

Entre os marketplaces mais acessados do ano estão o MercadoLivre, as Americanas.com, o Submarino e o AliExpress. Esta é uma informação levantada pela empresa de consultoria comScore. De acordo com uma pesquisa, feita pela empresa em julho deste ano, dos 77,3 milhões de acessos realizados na internet durante aquele mês, 58,3 milhões tinham como intenção buscar sites de comércio online – só o MercadoLivre, campeão de visitas, teve 30,6 milhões de acessos no mês.

A expectativa é que os números do e-commerce no Brasil continuem a crescer em 2016! Sua empresa já aproveita os benefícios desta modalidade de comércio? Compartilhe suas experiências nos comentários!