A busca e as vendas de produtos pela internet são cada vez mais comuns e mais práticas. A Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico revelou que em 2015 o número de negócios realizados por esse meio aumentou nada menos do que 27%, o que representa uma movimentação de mais de R$ 4,8 bilhões em faturamento.

Mas nem sempre essas vendas conseguem ser efetivas, principalmente para os donos de pequenas e médias empresas ou pessoas que não têm um e-commerce com uma plataforma atualizada e funcional. Foi pensando nisso que nasceram os marketplaces, áreas de negócios que prometem ser benéficas para o operador, lojista, e também para o consumidor. Mas aí esbarramos em outro problema: as dificuldades que estes lojistas enfrentam como a edição de produtos, controle de integração, pedidos, entre outros.

Os marketplaces e suas tecnologias

Eles são importantes por permitirem que você tenha uma vitrine muito maior de seus produtos e que consiga vendê-los em diversas localidades diferentes, já que podem abranger todo o país com fretes especiais.

São, por exemplo, como um shoppings online, onde você e outras empresas expõem os seus produtos e serviços e as pessoas navegam por ali em busca daquilo que precisam. Mas como qualquer negócio, existem algumas barreiras que precisam ser vencidas.

Gerenciar anúncios e pedidos

Esta é um das principais dificuldades encontradas por quem integra um marketplace. Isso porque você disputa espaço com outras lojas e precisa ter o seu anúncio bem feito e direcionado, para assim trazer o maior número de clientes para o seu comércio eletrônico.

Além disso, é comum que as empresas fiquem um pouco perdidas ao fazerem essa migração, já que o número de pedidos tende a crescer, e se você não possui uma automação para recolher esses pedidos, eles acabam acumulados.

Edição de produtos e controle total de sua integração

Outro problema comum encontrado por quem entra em um marketplace é a hora de editar os produtos que você vai expor na loja. Isso porque nem sempre a plataforma é a mesma que você usava no seu pequeno e-commerce. Além disso, ele é uma boa escolha para aquelas pessoas que não possuíam uma loja online e que agora querem vender por esse meio. Existem também casos em que o lojista não possui todas as  descrições dos produtos, como por exemplo o contato do fabricante, os links de contato, e etc.

Outro problema comum acontece porque quem opta pelos marketplaces costuma ingressar em mais de um, e aí as dificuldades aumentam, já que é preciso gerenciar duas integrações, realizar duas edições, controlar dois pedidos simultâneos, entre outros.

Quem vende produtos que não fabrica ainda precisa inserir nos marketplaces o EAN, um código de barras de universal, que nem todos os revendedores possuem. Mas já existem plataformas que solucionam esses problemas, como é o caso da Plugg.to.

Como solucionar esses problemas

Apesar de parecem impossíveis de serem solucionados, todos esse problemas podem ser gerenciados com apenas uma plataforma, a Plugg.to. Com ela você consegue realizar todas as suas integrações, editar os seu produtos de forma simples, rápida e prática e também gerenciar os seus pedidos e anúncios em um só lugar.

Assim você pode realizar a integração com os marketplaces que você escolheu e também com os produtos que está oferecendo. Dessa forma você e seus clientes ganham. Você, porque passa a usar tudo o que uma marketplace pode te oferecer de benefícios para vender (como por exemplo: mais visibilidade e uma marca conhecida, como o marketplace do MercadoLivre) e o seu cliente, porque recebe informação de qualidade, de maneira mais prática, encontrando o produto que deseja com mais facilidade do que encontrava antes.

Quer conhecer mais sobre a Plugg.to e começar agora mesmo a integrar sua loja virtual a um marketplace? Conheça nossas soluções.