Um gestor de e-commerce tem inúmeras responsabilidades em suas mãos no que se refere ao sucesso de uma loja virtual. Diante disso, é comum negligenciar certos aspectos em detrimento de outros, um erro fatal de gestão.

Um desses aspectos que é constantemente deixado de lado é a descrição do produto, que, na verdade, tem como intuito apresentá-lo ao público, ou seja, é a interlocução entre a loja e o consumidor.

Melhorar essa interlocução é essencial em diversos aspectos, como para o aumento de vendas, diminuição da taxa de retorno, menos ligações sobre dúvidas relacionadas aos produtos e diminuição de abandono de carrinho.

Neste post falaremos não apenas sobre palavras-chave e SEO, mas também sobre outros itens que devem estar presentes no mesmo local da descrição. Para facilitar o entendimento, separamos em quatro grandes erros que devem ser evitados. Confira.

1. Descrever o produto para faixa errada de mercado

Além das características técnicas do produto, é necessário adequar a linguagem ao nicho de mercado em questão por meio do tom de voz. Por exemplo, devem ser evitadas linguagens rebuscadas se você está vendendo bonés. Isso não é uma questão de preconceito, mas de faixa etária e econômica.

Além disso, lembre-se de mostrar aquilo que você cita. Se uma barraca é para ambientes frios, a foto relacionada ao texto deve demonstrar essa funcionalidade.

2. Deixar de lado a boa redação das características

Além de acertar a faixa de mercado, há outros detalhes que podem melhorar a descrição.

  • Utilize mais verbos que adjetivos;
  • Concentre-se mais no que o produto faz e menos no que ele é;
  • Dependendo do produto, uma história sobre ele é interessante (anéis, vestidos, por exemplo);
  • Capriche na estrutura do texto da descrição do produto;
  • Não esqueça das palavras-chave na descrição e cabeçalho do produto. Isso é importante para o SEO (Search Engine Optimization) e para navegação dentro da própria página;
  • Não copie e cole descrições de outros produtos (mesmo que seja do mesmo site);
  • Use bullet points (listas) para diferenciar as características mais importantes do produto;

3. Errar na construção do CTA

O CTA (Call to Action para o cliente), que é o botão de compra ou “adicionar ao carrinho” deve estar bem destacado do restante do texto. Evite deixá-lo com a mesma fonte ou background do restante da descrição. Caso você não tenha certeza ainda do local no qual ele deva ser colocado, vá testando e monitorando o número de vendas via indicadores.

Lembre-se: quando executar testes de eficiência do site de e-commerce, mantenha outros itens constantes para ter uma variação válida nos indicadores.

4. Não motivar o consumidor

Hoje em dia, com método de estocagem cross docking, certos produtos possuem poucas unidades em estoque. Repassar essa informação na descrição do produto motiva o consumidor a comprar mais rápido para garantir sua unidade. Isso não necessariamente deve se restringir ao estoque, mas também pode se aplicar às promoções e fretes grátis.

São muitos os detalhes, e se seu e-commerce é pequeno ou está no início, convém realizar as mudanças rapidamente e de forma manual. Caso seja um grande e-commerce, há outras maneiras, como crowdsourcing ou plataformas que integram todas as funcionalidades do e-commerce, tornando-as facilmente editáveis.

Ficou com alguma dúvida? Use o campo dos comentários e continue acessando nosso site para saber mais sobre soluções para e-commerce.