You are currently viewing Como o Capital de Giro pode ser aliado do seu e-commerce

Trabalhar com vendas online não é uma tarefa fácil. Apesar da sensação de ser uma atividade simples e de baixo custo para se iniciar, é um ambiente altamente competitivo e pode trazer muitos riscos quando mal administrado.

Um dos fatores decisivos para garantir a sobrevivência de seu negócio é utilizar o capital de giro como um indicador aliado do seu e-commerce. Por isso, aproveite esse artigo até o final.

O que é Capital de Giro?

De forma simplificada, capital de giro é a reserva necessária para financiar os custos e despesas operacionais da empresa, dentro de um determinado período, até a entrada da receita.

ilustracao-financiamento-capital-de-giro

Mas também é muito comum falar em capital de giro líquido, que é um indicador de liquidez que pode ser calculado como a diferença entre os ativos e passivos de curto prazo. Em português claro, é a diferença entre o dinheiro que você tem disponível e o dinheiro que você deve para manter seu negócio funcionando. Veja a seguir como calcular:

Capital de Giro Líquido = Ativo circulante (Contas a Receber + Estoque) – Passivo Circulante (Contas a Pagar)

Ao acompanhar esse indicador periodicamente, é possível medir a sua eficiência operacional e facilitar as tomadas de decisões de negócio.

Por que o Capital de Giro é importante para quem vende online?

Um dos maiores desafios para quem vende online é adequar os prazos de pagamento de seus compromissos com os de recebimento das vendas, uma vez que o e-commerce tem como principal meio de pagamento o cartão de crédito e, consequentemente, o recebimento das vendas a prazo. E não oferecer esse meio de pagamento, é ficar fora da consideração dos clientes.

Por outro lado, pagamentos como hospedagem, plataforma, embalagens, salários, etc. possuem vencimentos diferentes do pagamento de fornecedores, e despesas como investimento em marketing podem gerar saídas até diárias quando se utiliza determinadas mídias sociais.

ilustracao-redes-sociais

Por isso, controlar o capital de giro é fundamental para garantir que a operação se mantenha saudável, sem fechar no vermelho, e possibilitar o crescimento. Uma forma eficiente de se fazer isso é calcular a necessidade de capital de giro.

Como calcular a necessidade de capital de giro?

Saber exatamente o quanto é preciso para manter em caixa é chave para o sucesso e deve fazer parte da rotina do negócio. Para fazer esse cálculo, você pode começar separando os custos fixos dos variáveis e depois utilizar a fórmula do capital de giro líquido.

Os custos fixos são mais simples de considerar, pois são aqueles que você terá mensalmente, como contas de água, luz, telefonia, provedor de internet, hospedagem, plataforma de venda online, salários, aluguel, contabilidade e etc.

Os custos variáveis dependem do seu volume de vendas, como custo da mercadoria com fornecedores, embalagens, tarifas de meios de pagamento, frete (se absorver o custo do frete grátis), marketing, impostos e etc.

ilustracao-pagamento-contas

No entanto, cada negócio é um negócio e, por isso, você deve refletir individualmente, considerando aspectos que influenciam sua operação. Como a sazonalidade, por exemplo. Mas uma coisa é certa: para manter o equilíbrio, é extremamente importante que exista um bom planejamento.

Vamos utilizar um exemplo:

Nesse exemplo, temos R$15.000,00 de ativo circulante e R$11.300,00 de passivo circulante. Note que não foram considerados os valores das vendas a prazo. Então, para garantir os compromissos que a empresa possui todo mês, a necessidade de capital de giro é de R$3.700,00. Essa reserva serve para financiar as atividades da empresa e manter as operações com uma certa folga.

Veja mais exemplos de aplicações práticas do cálculo.

Contudo, se nesse mesmo exemplo o resultado fosse negativo, provavelmente alguma obrigação ficaria sem pagamento, gerando juros e multas. O lado bom, é que existem estratégias que podem contornar essa situação a tempo.

Como manter o capital de giro saudável

Como mencionado anteriormente, acompanhar constantemente o indicador do capital de giro é indispensável para controlar e manter o controle financeiro do negócio.

Abaixo, compartilhamos algumas estratégias e dicas que podem ajudar na gestão.

Reduza ou corte gastos desnecessários

De olhos nos custos fixos, sempre existe espaço para reduzir ou cortar algo. Por isso, pesquise, compare e avalie sua real necessidade com o que você está pagando. Você precisa do plano mais rápido e mais caro da internet? Existem plataformas e meios de pagamento com comissões menores?

Negocie com fornecedores

Dependendo da sua situação e relacionamento é possível negociar descontos para pagamentos à vista ou maior prazo de pagamento. Por isso, vale a pena seguir o ditado: não custa nada tentar. Conheça o poder de barganha dos fornecedores.

Controle seu estoque

Quantas vezes já ouviu ou disse para você mesmo que: estoque parado é dinheiro parado? Nesse caso, verifique a possibilidade de negociar a devolução ou troca por outros produtos com seus fornecedores. Mas fique atento, pois a falta de produtos também pode significar oportunidade perdida. Por isso, pesquise e conheça a sazonalidade do seu mix de produtos para poder chegar em um equilíbrio.

Reduza o prazo de recebimento

É uma forma simples e rápida de antecipar o recebimento das vendas parceladas, conforme a instituição ou meio de pagamento que utilizar. Mas lembre-se sempre de considerar o valor da tarifa no cálculo.

Financie o Capital de Giro

O empréstimo pode ser visto como um inimigo do empreendedor. Mas vai depender da sua maturidade financeira para lidar com a dívida que, em muitos casos, pode ser saudável. Em alguns casos pode ser a oportunidade de expandir, em outros a sobrevivência. Independente de qual for, busque sempre pela alternativa segura, rápida e com taxas de juro atrativas.

Como financiar seu capital de giro?

O capital de giro de negócio pode vir de diferentes fontes como:

  • autofinanciamento (capital próprio);
  • de financiamento de capital de giro;
  • da antecipação de recebíveis (capital operacional).

Diferentemente dos bancos tradicionais, as fintechs digitais atualmente são excelentes opções para considerar na hora de financiar seu capital de giro.

Um exemplo é a GYRA+, que oferece capital de giro de até R$250 mil sem a necessidade de apresentar garantias reais. O maior diferencial deles está na rapidez da avaliação ao desembolso, com depósito na conta em até 48 horas.

ilutracao-deposito-em-conta

Eles garantem essa agilidade, pois são conectados em diversos bancos (através do Open Banking) e nas principais plataformas que você também deve utilizar em seu e-commerce, como as maquininhas de cartão, ERPs (sistemas integrados de gestão) e marketplaces.

Ao conectar suas contas no Portal GYRA+, o histórico de faturamento do seu e-commerce fica disponível para consulta durante a avaliação de crédito. Se for pré-aprovado, em poucos minutos você recebe uma proposta com limite, taxa e prazo. E pode ficar tranquilo, pois seus dados são analisados em modo somente leitura. Ou seja, ninguém vai conseguir modificar nada nas suas contas, muito menos realizar operações por você.

Faça sua pesquisa! Acesse o site da GYRA+ e solicite uma proposta sem compromisso!

Quer conhecer mais sobre a GYRA+? Assista o vídeo deles: