You are currently viewing Como integrar o meu e-commerce ao Mercado Livre?

Quando pensamos em marketplaces sempre vem a nossa mente o Mercado Livre, que é um verdadeiro pioneiro quando o assunto é emprestar a plataforma para lojistas anunciarem seus próprios produtos.

Entretanto, muito antes desse método de venda ter virado o epicentro do comércio virtual, ele já dominava as vendas na América Latina.

Diferente de alguns e-commerces e grandes lojas que migraram para os marketplaces, o Meli foi criado justamente nessa base de anúncio por meio de varejistas. Logo, mesmo após tanto tempo, ele continua sendo uma das alternativas mais viáveis para quem deseja aumentar as vendas online.

De acordo com os dados do Relatório Setores do E-commerce, da Conversion, agência de Search Engine Optimization (SEO), que traz as principais análises sobre o cenário do comércio eletrônico brasileiro todos os meses, o Mercado Livre continua sendo o canal mais visitado e permanece acima de outros gigantes como:

Hoje vamos te explicar como funciona o processo e passo a passo de como colocar os seus produtos nesse marketplace. Porém, antes temos uma recomendação de conteúdo super valioso para fazer:

Baixe agora nosso guia 100% gratuito sobre como expandir suas vendas se você anuncia apenas em sua loja virtual

Os 4 passos para integrar sua loja no Meli:

1- A ferramenta capaz de realizar a integração entre a sua loja e o Mercado Livre

O hub de integração Plugg.to é o mais indicado para realizar essa função, pois além da integração, ele têm uma parceria com o marketplace que proporciona uma série de funcionalidades únicas para os lojistas, confira quais são elas:

  • Integra suas múltiplas contas no Mercado Livre em um único lugar
  • SAC interligado entre hub que possibilita a criação de mensagens automática para clientes
  • Precificação Dinâmica, podendo duplicar e alterar de forma rápida o valor do seus anúncios
  • Ferramenta que traça uma análise da concorrência e, com base nisso, realiza o decremento e incremento do valor do seu produto

Como ficou claro, além de viabilizar a sua entrada no marketplace, ele ainda fornece uma série de meios para você vender mais e melhor.

Se quiser saber mais sobre tudo que esse hub de integração é capaz de fazer, confira esse vídeo aqui:

2 - Crie um cadastro no marketplace

Agora que já foi resolvido essa questão da integração com a sua loja, é hora de realizar o cadastro no marketplace, ou seja, criar uma conta.

Lembrando que todo esse processo é gratuito, o marketplace não cobra nenhum tipo de mensalidade ou taxa de inscrição.

O único valor cobrado é uma taxa de comissão em cima de cada produto que varia de acordo com a categoria do item e o tipo de anúncio, podendo ser o Clássico ou Premium.

3 - Organize qual será a mercadoria e escolha uma abordagem de precificação e entrega

Após você permitir a sincronização entre a sua loja e o marketplace, pronto! Você já pode começar a imaginar quais produtos ou segmentos pretende trabalhar nesta conta.

Lembrando: com o hub de integração Plugg.to você pode gerenciar vários CNPJs que estarão centralizados em um único lugar

Você deve selecionar quais itens pretende vender tanto no seu e-commerce quanto no Mercado Livre e, caso haja algo que você queira manter o anúncio apenas no site, é muito fácil, basta não selecioná-lo para vender no marketplace.

Caso você ainda esteja iniciando sua jornada de venda no mundo do varejo digital e não esteja familiarizado com as plataformas, é importante enfatizar que elas são independentes, logo operam de modo autônomo uma da outra, dependem apenas do seu comando para conversarem.

Após a escolha desses produtos, é preciso analisar como vai funcionar a sua precificação, se ela vai seguir os padrões dos concorrentes no site ou vai buscar uma diferenciação por meio de descontos.

A logística também deve ser escolhida com antecedência, e não se esqueça que ela é realizada pelo Mercado Envios, um sistema já determina o valor do frete que o cliente precisará pagar ao realizar a compra.

ilustracao-mercado-envios-entrega

4 - Crie os anúncios de acordo com as exigências e padrões dos marketplaces

Depois de toda a parte burocrática e operacional, agora vamos falar sobre a parte divertida do processo de vender nos marketplaces: a catalogação dos produtos.

Cuidado com ansiedade de ao subir logo os produtos descobrir só depois que o Mercado Livre, igual a todos outros canais de venda, possuem uma série de exigências pré determinadas para a criação dos anúncios.

Você pode usar a criatividade, mas sempre de acordo com o padrão já pré estabelecido.

Para facilitar a sua vida, mas falar agora quais são as principais diretrizes para você se atentar na hora de registar a mercadoria:

  • Título com no máximo 60 caracteres
  • É obrigatório a presença de atributos relevantes como cor, tamanho, voltagem, sabor, idade, gênero, além da dimensão e peso do produto
  • Ter pelo menos duas imagens com mínimo de 900×900 e máximo de 1200×12000 (Tamanho máximo de 2MB) e sem Marca D’água
  • Ter pelo menos um item no estoque

Seguindo todas essas regras pode ter a certeza que você vai iniciar muito bem a sua jornada em um dos maiores marketplaces que existem, além de evitar os famosos anúncios rejeitados.

Conclusão

Ficou muito claro que não é nada complicado começar a vender no Mercado Livre, ainda mais com as parcerias certas. Então que tal dar o primeiro passo rumo ao sucesso de vendas, em?

Não se esqueça, todo processo começa por um hub de integração, logo recomendamos que você não perca tempo e entre em contato agora com os consultores da Plugg.To.

Além disso, dê uma olhada em nossos materiais sobre o Mercado Livre:

Facebook
Twitter
LinkedIn