Black Friday: A Evolução no Brasil
A Evolução da Black Friday no Brasil

Black Friday: A Evolução no Brasil

Nos dias 28 e 29 de novembro ocorreu a segunda data mais esperada no e-commerce, a tão aguardada Black Friday, atrás somente do natal. Conhecida pela grande movimentação de vendas e às imperdíveis promoções, essa data tem o poder de movimentar bilhões em transações. 

Primeiramente, seu crescimento no Brasil evidencia que esse evento está cada vez mais consolidado no calendário do varejo nacional. Segundo um levantamento feito pelo Ebit|Nielsen, o faturamento nos dias bateu R$ 3,2 bilhões, o que corresponde à 23,6% a mais do que o valor produzido no mesmo período em 2018.

Crescimento black friday no E-commerce
Crescimento black friday no E-commerce 2

De acordo com o depoimento da Ana Szasz, líder da Ebit|Nielsen: “Os números da Black Friday comprovam que o evento já faz parte do calendário de compras do brasileiro, com crescimento ano a ano”

Em outras palavras, podemos explicar esse aumento devido aos novos mecanismos, que diversas empresas utilizaram para comprovar a veracidade dos descontos. Além da proximidade do Natal e as parcelas do 13° salário, pontos que colaboram para o êxito da Black Friday em 2019. 

Durante a data foram realizados 5,33 milhões de pedidos, registrando um número 25% maior do que registrado no ano anterior que gerou 4,27 milhões.  Ou seja, apesar dos aumentos nos dados, em relação ao tíquete médio houve uma pequena queda em comparação a 2018. 

Black Friday no e-commerce

A excelência no serviço que o e-commerce tem fornecido, promoveu uma confiança maior na compra online. Em 2019, a Black Friday despertou o interesse dos brasileiros, no qual 418 mil realizaram pela primeira vez compra via internet, um crescimento de 12% em relação a 2018. 

Com a facilidade e rapidez que os dispositivos móveis fornecem. A Black Friday confirma que tendência do consumo por meio dos celulares vem aumentando cada vez mais. Segundo pesquisa da Ebit|Nielsen, em 2019, 55% dos pedidos foram realizados por meio de celulares. Registrando uma alta de 103% em comparação com o ano anterior que registrou 25%. 

O faturamento via mobile apresentou um aumento de 95%, chegando a R$1,7 bilhões. Enquanto na Black Friday de 2018 faturou R$ 830 milhões. Já o tíquete médio gerado por esse meio foi de R$ 574, com uma alta de 4% em relação ao ano anterior que foi de R$552.

A Black Friday movimenta diversas áreas do comércio. As ofertas atingem desde lojas físicas e e-commerce, até agências de viagens, passagens aéreas, hotéis e algumas ofertas inusitadas em metrô, motéis e instituições financeiras. A abrangência que a Black Friday possui, permite que a cada ano alcance um público maior e ultrapasse faturamentos dos anos anteriores, obtendo cada vez mais retornos positivos.

a

Deixe uma resposta